Uma apaixonante e esplendorosa terra, um magnífico povo! Será brilhante seu futuro, construído por todos os que têm Angola no coração, que nela ou na diáspora trabalham e com amor criam suas famílias.
Terça-feira, 5 de Março de 2013
Crónica do Tonspi

Na minha modesta opinião há apenas dois tipos de VIPs, os R VIPs (com R de REAL como se diz em Inglês) e os O VIPS (com O de ORDINARY também como se diz em Inglês e que trocando em miúdos dá mais ou menos VIPs de trazer por casa)
R VIPs são por exemplo o Obama, o Ronaldo (prontos está bem o Messi também) a Angelina Jolie, o Papa, o Nelson Mandela, enfim, pessoas que pelo seu carisma, atitude, desempenho, personalidade, status, massa arrastam multidões, sendo normalmente notícia de abertura de telejornais mundialmente e facilmente reconhecidos tanto numa aldeia remota do Cambodja como numa qualquer avenida de uma qualquer cidade do planeta. Em Angola e pelas minhas contas, teremos em função das coordenadas de destino, eventualmente 2 pessoas no máximo que se enquadram nesta categoria. O resto são mesmo O VIPs.
O VIPs somos portanto quase todos nós, uns com mais frequência que os outros isso também em função da massa disponível para comprar o acesso e dos amigos estrategicamente colocados que nos possam catapultar para o estrelato.
As diferenças entre estas categorias são imensas. Senão vejamos;
o R VIP faz das tripas coração para não ser constantemente assediado por Jornalistas, cameras, Televisões… esconde-se, vive por detrás de muros, tem gente que o protege, que dissimula a sua passagem, que paga a meio mundo para se esquecerem que o fulano R VIP existe.
Já o O VIP faz exactamente o contrário, faz tudo para aparecer esforça-se por arranjar uma rede de amigos nos jornais, nas revistas, TVs etc etc e tal a quem fornece informações sobre a sua vida privada, o que está a pensar fazer, dizer e até sonhar. Ao contrário dos R dia em que não seja mencionado num qualquer meio ou circuito não é dia. Com o advento do FB há até uma história de uma jovem estrelita cantante que durante o período menstrual publica nos redes sociais de 3 em 3 horas instagramas do penso higiénico para que os fãs possam e em primeira mão seguir o desenrolar do acontecimento.
O R VIP escolhe para passar férias, locais paradisíacos, remotos de difícil acesso para o comum dos mortais. Faz-se acompanhar da família, de um ou dois amigos íntimos e do respectivo staff que cuida da sua existência durante este período. As fotos são privadas e só por mero acaso e enorme descuido é que vazam para a comunicação social.
O O VIP faz precisamente o contrário, escolhe passar férias e portanto fotografar-se grandes cidades como, Paris, Milão, N.Y, normalmente em locais públicos que se suspeita serem também frequentados pelos R VIPs (acedem a estes locais pagando aos porteiros uma generosas gorjas) em lojas de roupa muito cara, no lobby de hoteis caros, aluga limousine para dar umas voltas, faz questão de fotografar os pratos e o champanhe Cristal que vai emborcando (sobretudo se tiverem trufas e caviar, mesmo que depois em privado detestem a coisa) e na primeira oportunidade publicam as tais fotos nas redes sociais, geralmente com a elucidativa legenda “eu, em tal sitio… oh my god, é tão bom”… ao que os seguidores ferrenhos respondem… ohhhhhh…. Damn… que inveja (saudável claro, até porque sabes que eu amo esse sitio e sempre que aí vou não posso faltar)...
O R VIP comemora o aniversário, entre poucos amigos, os muito íntimos, numa mansão que é sua e faz questão que a festa seja o mais privada e discreta possível.
O O VIP, aluga um pavilhão, publicita a data nas redes sociais, faz um convite publico da festa, disponibiliza-se para receber prendas, no convite que publica no FB impõe dress code e gaba-se durante a festa nas mesmas redes sociais que a festa dele está a ser melhor do ano.
Ah… nunca se esquece de convidar as TVs e rádios para a festa, não vá alguém ficar sem saber que ele afinal faz anos…

;)


marcadores:

publicado por zé kahango às 00:43
link do post | comentar | favorito

Editor e Redator:
José "Kahango" Frade
marcadores

a nossa gente

a nossa terra

crónica

cultura

editoriais

livros

memórias

o futuro é já hoje

poesia

todas as tags

pesquisar
 
posts recentes

"DESDE ANTES DA SUA CRIAÇ...

por aqui passaram os expl...

Fuba de bombó

Tomás Lima Coelho - as ra...

Lembra-te Angola - nova s...

Sé Catedral

angolanos na exposição co...

Maravilha, com 830 página...

Ora bem...

Censura, Maldade ou Estup...

do "Panorama Missionário"...

"Missão de S. Bento do Ch...

movimentos “reivindicativ...

ainda sobre o silenciamen...

a "expansão pidesca" em A...

"Angola e as Retóricas Co...

A Baixa de Cassanje

Cassange, há 60 anos...

O que Salazar negou a Ang...

O que Salazar negou a Ang...

A "crise do Ensino Superi...

fases do colonialismo no ...

fases do colonialismo no ...

fases do colonialismo no ...

fases do colonialismo no ...

últimos comentários
Obrigado! Abraço.
Suspeito que a capa deste livro tenha ofendido alg...
Recorde-se, como aqui já foi citada, a importante ...
Mesmo assim, em rigor da verdade há motivações opo...
Sim, é precisamente desse artigo que retirei o que...
Este é um assunto que habitualmente dá origem às m...
Este, é um silenciamento voluntário. Por “má memór...
Essa rede de bufos era uma das causas do silêncio ...
Curioso e interessante. Fica registado. Entretanto...
As ficções sobre África (e também sobre os árabes....
Na verdade, não foi apenas aos colonos de Angola q...
Sim, esse é um livro incontornável para quem se in...
Esta reportagem poderá ser utilizada como um convi...
Obrigado, Karipande!
Neste século XXI, o povo Herero tem sido alvo de d...
Neste documentário, que não é etnográfico, são col...
É um local fantástico! Obrigado pela sua visita. V...
Também vivi na Baia dos Tigres até meados de 1974.
Veja-se um estudo detalhado (em espanhol): http://...
Um grande abraço e votos de 2021 na maior
posts mais comentados
24 comentários
8 comentários
7 comentários
6 comentários
6 comentários
6 comentários
5 comentários
5 comentários
5 comentários
5 comentários
4 comentários
Equipa do blogue
Coordenadora do Conselho Redatorial: Paula Duarte (A-Santa-Que-Me-Atura...) PAINEL DE COLABORADORES: Dionísio Sousa (Cavaleiro dos Contos), "Funka" (Nobre Reporter Permanente), João "Neco" Mangericão (Moçâmedes), Jorge Sá Pinto (Assuntos Arqueológicos), José Silva Pinto (Crónica Quotidiana), Mané Rodrigues (Assuntos Culturais), Paulo Jorge Martins (Fauna Grossa), Ulda Duarte (Linguística da Huíla), Valério Guerra (Poeta Residente).
ligações
arquivos

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Maio 2020

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Junho 2019

Março 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Maio 2017

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Novembro 2006

Setembro 2006

Julho 2006

Junho 2006

Abril 2006

Março 2006

o nosso contacto:
munhozfrade@gmail.com
subscrever feeds
blogs SAPO