Uma apaixonante e esplendorosa terra, um magnífico povo! Será brilhante seu futuro, construído por todos os que têm Angola no coração, que nela ou na diáspora trabalham e com amor criam suas famílias.
Quarta-feira, 17 de Setembro de 2014
Ovakwambundo - O povo do nevoeiro

 

 

 
"O povo Ovakwambundo foi um povo pré-banto que habitava a região compreendida entre o vale do Curoca e o Rio Cunene, desde há muitos séculos, provavelmente empurrados pela invasão dos Bantus, e que existiu até final do séc. XIX, princípios do séc. XX.

 

Acredito que "os pretos", que refere Duarte Pacheco Pereira, aquando a viagem de Diogo Cão em 1484 à Manga das Areias (Baia dos Tigres), já eram elementos deste grupo étnico, pois o tipo de habitações que descreve coincidem com as encontradas por Willian Messum e Alexandre Magno de Castilho e as estudadas pelo Dr. Alberto Machado da Cruz.

 

Também "o gentio" que José da Rosa levou para Luanda, quando em 1665 andou pelo paralelo 18 não deixa dúvidas que eram de povo pré-banto pelo tipo de linguagem que utilizavam e também o facto de comerem tudo cru evidencia que não utilizavam o fogo, característico desta etnia.

 

Já João Pilarte da Silva na sua viagem do Jau ao Cabo Negro, efectuada em 1770, dá-nos conta de que aquele povo falava por estalos, o que provavelmente estariam na presença de elementos desta gente. Um pormenor interessante, foi o facto que as duas negras daquele gentio que levavam consigo terem falecido de bexigas. Sabemos que as bexigas era o nome pelo qual era conhecida na altura a varíola, facto que também J. Pereira do Nascimento refere no seu livro Exploração Geográphica e Mineralogica no Districto de Mossamedes em 1894-1895, como tendo sido uma das causas da extinção dos Ovakwambundos.
 
Acontece que, certos povos, que viveram muitos anos isolados se tornam muito vulneráveis a vírus provenientes de outros continentes, como aconteceu nas civilizações da América do Sul, e a varíola, era nessa altura muito comum entre os europeus e gente que com eles contactava. Creio, embora o Dr. Alberto Machado da Cruz não o refira, que esta também terá sido uma das causas da sua extinção, a par das por ele apresentadas.

 

Em todas as narrativas há imensas coincidências que me deixam convicto de que estamos na presença de uma única e só etnia, que por pressão de outras civilizações desapareceu, restando talvez algum do seu sangue correndo nas veias de alguns Quimbares de Onguaia e Tômbwa."
 
(in http://xamalundo.blogspot.pt/ )

 


marcadores: ,

publicado por zé kahango às 08:52
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Editor e Redator:
José "Kahango" Frade
marcadores

a nossa gente

a nossa terra

crónica

cultura

editoriais

livros

memórias

o futuro é já hoje

poesia

todas as tags

pesquisar
 
posts recentes

Faculdade de Medicina do ...

Um novo arranque

Reencontro

de Bimbe para Angola Prof...

reunindo...

tranquilidade...

Cubango

rio Cuito

atividade da AAPAN em 201...

mama Himba

Prémio de Mérito

em plena corrida

um par bicudo

uma bela lagartixa

borboletas da Kumbira

no meu quintal

estorninhos

Origens dos Mucuisses

na Lucira

Gente da Huíla

kitawela!

observem as aves...

Programa Angola Jovem (PA...

reduzindo a mortalidade

lugar de silêncio

últimos comentários
[url=https://www.informativoangolano.com]Club k an...
E o Rio Cubal desagua em Moçâmedes na provincia do...
E uma rã de especie rara e possivelmente so encont...
Gostei muito de ler os vossos post, realmente quan...
Nosso pais com tantas maravilhas Noticias de angol...
Caro Carlos: Estive a apreciar a sua página, que o...
Gostei muito da materia quem dera um dia publicar ...
Gostei muito da materia quem dera um dia publicar ...
Alguns botânicos suspeitam que na peculiaridade da...
Ah ah ah! Bem visto! Por vezes a erudição vem acom...
Muito obrigado pela contribuição! Incluirei o link...
Então o jornal Cultura publica uma fotografia de u...
Ah, desculpe, pensei que fosse um desafio... Eu ta...
Também me parece, mas gostava de saber como se cha...
É uma pequena rã com as patas encolhidas, vista de...
Agradeço, mas o mérito não é meu. Como pode ver pe...
Boa tarde.Li e gostei deste excelente texto. Melho...
Não esquecer ainda o Parque Nacional do Bicuar...
Obrigado. Estamos à espera dos teus lindos poemas,...
De facto, para familiares e amigos, é uma triste p...
posts mais comentados
24 comentários
9 comentários
6 comentários
6 comentários
6 comentários
6 comentários
5 comentários
5 comentários
5 comentários
4 comentários
4 comentários
Equipa do blogue
Coordenadora do Conselho Redatorial: Paula Duarte (A-Santa-Que-Me-Atura...) PAINEL DE COLABORADORES: Dionísio Sousa (Cavaleiro dos Contos), "Funka" (Nobre Reporter Permanente), João "Neco" Mangericão (Moçâmedes), Jorge Sá Pinto (Assuntos Arqueológicos), José Silva Pinto (Crónica Quotidiana), Mané Rodrigues (Assuntos Culturais), Paulo Jorge Martins (Fauna Grossa), Ulda Duarte (Linguística da Huíla), Valério Guerra (Poeta Residente).
ligações
arquivos

Junho 2019

Março 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Maio 2017

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Novembro 2006

Setembro 2006

Julho 2006

Junho 2006

Abril 2006

Março 2006

o nosso contacto:
munhozfrade@gmail.com
subscrever feeds
blogs SAPO