Intensa paixão, tristeza profunda, sagrada esperança...

Quinta-feira, 10 de Julho de 2014
Por que tenho de explicar?

 

Por que tenho de explicar

o que minha alma sente

quando meus olhos vêem

as sombras calmas sobre a rua,

das árvores da terra da casa,

alinhadas e de tronco pintado,

ao longo de lancis gastos do que foi passeio?

 

Por que tenho de explicar

o que minha alma sente

quando meus olhos vêem

casas térreas e tranquilas

sob a doce luz de Angola,

sob o arrulhar de rolas,

sob um eterno tempo?

 

Por que tenho de explicar

a calma que minha alma sente?

 


marcadores:

publicado por zé kahango às 12:12
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 12 de Junho de 2014
preservar...

 

 

A atitude de preservação não é algo a ser restrito apenas a espécies que nos enchem a vista de admiração e beleza, como a esplêndida palanca negra. Preservar deve ser uma atitude mais ampla, englobando também o respeito pelo meio ambiente, em que vivemos e de que necessitamos para o nosso bem-estar. Por isso não aplaudimos tudo o que aparece como consequência de um progresso cego.

 

 

 

 

Quando desrespeitamos o meio ambiente, agredimos a nossa própria natureza. Não se trata de saudosismo nostálgico, pois no passado muitas agressões à natureza e aos homens foram feitas, também em nome do dito progresso. Mas a civilização não é só desenvolvimento material. A par dos ganhos de bem-estar tem de haver consciencialização da importância de preservar os valores humanitários. Por isso julgamos ter de aqui manter algumas memórias, pois também a história e a cultura têm de ser preservadas. A bem da cultura das novas gerações, há na história muitos exemplos de erros a evitar repetir. Assim como lições de vidas de trabalho, cujos frutos ainda hoje se colhem.

 

marcadores:

publicado por zé kahango às 12:18
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 20 de Março de 2014
ulinga ô-manima ê-chinana!...
O blogue faz hoje oito anos!



Por meus filhos já regresso
a esta sanzala de novo;
por meu chão, por meu povo,
de Angola nunca me despeço.

Por meu filho, meu coração,
minhas lágrimas de alegria,
pelas picadas percorreria,
por mim, pela minha paixão!

marcadores:

publicado por zé kahango às 22:04
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 2 de Dezembro de 2013
Atualização

Conforme podem ver, o nosso contador foi atualizado. Continuamos a receber visitantes de todo o mundo. Luanda, Lisboa e São Paulo continuam a ser as cidades onde mais internautas acedem ao Angola Profunda. As estatísticas podem assim indiciar que o interesse pelo nosso trabalho se mantém, constituindo-se este blogue numa importante fonte de informação sobre Angola, muito procurada. Não fazemos concorrência a ninguém nem a nenhum outro blogue angolano - que são muitos, entre os quais alguns muito bons! A qualidade do que fazemos não se insere em lógicas de mercado. É tão simplesmente uma paixão que se partilha. Sentimo-nos recompensados ao imaginar os olhos que se iluminam com as fotos, ou os sorrisos que surgem pelo que aqui se possa ler.


marcadores:

publicado por zé kahango às 18:48
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 20 de Março de 2013
pando-ware

Sete anos.


marcadores:

publicado por zé kahango às 00:03
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 14 de Março de 2013
S. Francisco de Assis

marcadores:

publicado por zé kahango às 09:33
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Quarta-feira, 21 de Novembro de 2012
Uma nova fase

Os nossos frequentadores habituais certamente se aperceberam de algumas modificações, recentemente ocorridas neste blogue. Primeiramente, queremos destacar o facto de que contamos com uma equipa de colaboradores mais alargada, o que indubitavelmente trará mais valia aos conteudos que aqui vão sendo "postados". A lista de ligações que pomos à disposição foi revista, depurada e alargada, procurando manter referências de qualidade e diversidade, no sentido de abranger um leque cada vez mais amplo, que satisfaça a procura de informação dos nossos visitantes. Foram efectuados alguns ajustes gráficos, mantendo a simplicidade como nosso estilo próprio, o que simultaneamente, do ponto de vista informático, garante a facilidade e rapidez no acesso. Ao Angola Profunda afluem diariamente cerca de uma centena de visitantes, espalhados por todo o globo, maioritariamente situados nos vértices do triângulo lusófono atlântico Angola-Portugal-Brasil. Consideramos nossa missão continuar a trabalhar para prestar um serviço público gratuito, designadamente promover o conhecimento da nossa grande Angola.


marcadores:

publicado por zé kahango às 15:33
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 10 de Setembro de 2012
Angola

Todos os que temos gratas memórias da grande e maravilhosa terra de Angola, vivemos-la no nosso coração.

Essa memória nos segue pela vida, umas vezes em silêncio, outras vezes despertando nostálgicas emoções.

Tal como da nossa natureza, do destino é impossível fugirmos. Do que nos indelevelmente marcou. Daquilo que foi formando aquilo que viemos a ser.

É uma âncora, que nos impede de perdermos a umbilical relação. É também a cultura que bebemos com o primeiro leite.

Essa cultura e esse lastro luso-tropical de valores que muitos ignoram e alguns também por ignorância ou maldade desprezam. Essa cultura luso-tropical permanece e resiste, como herança dos portugueses dos descobrimentos, a primeira globalização.

Esse Humanismo universalista que em Portugal hoje é apenas residual e mal-querido. Essa Angolanidade e essa Portugalidade que nos respectivos territórios é tão mal tratada.

Esses valores que - ao expressá-los - nos fazem sermos apodados de retrógrados saudosistas. Deles não desistimos: não são uma moda obsoleta que se troque por outra mais recente. Mantemo-nos como reserva desses padrões.

Algo o distanciamento (da terra, da segregação cultural) nos deu: a emoção madura da visão histórica, a razão despida das ilusões ideológicas.


marcadores:

publicado por zé kahango às 10:06
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Sexta-feira, 16 de Outubro de 2009
Persistindo...

Surpresa atrás de surpresa, assim se vai alimentando a persistência.

Aqui vamos dando notícia dos construtores da Nova Angola.

Aqui vemos crescer a esperança, alicerçada em obras, em projectos.

Aqui valorizamos o positivo.

Aqui estão presentes os rostos, os olhares, a Alma dos Angolanos.


marcadores:

publicado por zé kahango às 09:26
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 10 de Setembro de 2009
Jantar da ANANG

A Associação Humanitária ANANG – Associação Nacional de Angolanos não governamental -, vai realizar um jantar comemorativo do seu nascimento, com o primeiro AFRICAFONIAS, sons e paladares africanos.
Para o efeito, convidamo-lo a dar-nos a honra da sua presença no restaurante “Lugar do Rio”, no Parque de Feiras e Exposições de Portimão, pelas 19 horas do dia 19/09/09, para uma Muamba e respectiva Rebita.
Cada jantar, 20€. Crianças até 12 anos, 10€.
RESERVAS: 282 430 070  ou  967755564 ou 916446877
Pedimos que confirme a sua vinda até dia 17. Depois dessa data é nosso entendimento que infelizmente para nós, não irá estar presente.
Aguardando a sua presença,
 
A ANANG
 
 
OBJECTIVOS DA ANANG
 
CAPÍTULO I
 
Artigo 1º
A Associação
-        Adopta a denominação de ANANG, Associação Nacional de Angolanos:
-        É uma pessoa colectiva de direito privado sem fins lucrativos;
-        A sua duração é por tempo indeterminado;
-        Tem, a sua sede no concelho de Portimão, provisoriamente no Hotel Júpiter, Avenida Tomás Cabreira, 8500-802 Praia Da Rocha;
-        Criará, por deliberação da Assembleia Geral, filial em Angola e delegações em todo o mundo; filiar-se-á em organismos nacionais ou estrangeiros com objectivos afins.
 
 
Artigo 2º
Objecto Social
Observando a Solidariedade como conceito que é de extensão da Liberdade e mais vincadamente do de Igualdade, são objectivos da Associação desenvolver projectos humanitários e de valorização social de apoio a angolanos em Angola e Portugal, necessariamente:
-        Na saúde, promovendo desde assistência médica e medicamentosa e apetrechamento de unidades hospitalares a acções que distingam a saúde pública, particularmente a defesa do meio ambiente;
-        Na educação, desde promover a vinda para complemento de estudos em Portugal, de estudantes de ensino universitário e técnico-profissional ou de pós-graduação, ao reequipamento e ou construção de salas de aula ou laboratórios ou campos de estudo;
-        No concernente à cultura angolana, promover seminários, congressos, exposições, espectáculos ou outros eventos; sugerir grupos de trabalho para a investigação, estudo e análise de questões relevantes e estabelecer contactos preferenciais com universidades e empresas, organismos públicos ou privados e associações congéneres; editar e publicar em jornais, boletins, revistas ou livros, os resultados dos estudos, bem como outros trabalhos exteriores à Associação;
-        No campo social, organizar apoios para situações de extrema necessidade; criar, incentivar ou integrar projectos de apoio social, mormente casas sociais, equipamentos e organizações de bairro de inter-ajuda e partilha; dar enfoque à consciencialização da protecção da natureza; procurar cooperação e entendimentos entre actividades privadas ou entre privadas e públicas, sempre na perspectiva do desenvolvimento social: criação de emprego, novas indústrias e tecnologias, comércio e progresso científico, através de seminários, feiras, parques temáticos ou bases de dados.
 
CAPÍTULO II
Direitos e deveres dos Associados
Artigo 3º
Podem ser associados pessoas singulares maiores e pessoas colectivas, angolanas e portuguesas, salvo o estipulado para sócios Honorários e Beneméritos.
Artigo 4º
Categorias dos Associados.
Haverá quatro categorias de associados:
1.      Fundadores – os outorgantes da escritura de constituição da Associação.
2.      Honorários -- as pessoas singulares ou colectivas, de qualquer nacionalidade, a quem a Assembleia Geral atribua tal estatuto, através de deliberação tomada com voto favorável da maioria dos associados presentes, atendendo ao mérito cultural, científico e social, ou a acção relevante no âmbito do objecto da Associação. Não estão vinculados ao pagamento de qualquer quota ou jóia, podendo no entanto contribuir, se assim o desejarem, e não dispõem de direito de voto na Assembleia Geral.
3.      Beneméritos – as pessoas singulares ou colectivas, de qualquer nacionalidade, com relevantes serviços prestados, que auxiliem a Associação com carácter permanente, convidados para o efeito pela Direcção da Associação e aprovados em Assembleia Geral.
4.      Efectivos – as pessoas singulares ou colectivas que se proponham colaborar na prossecução do objecto da Associação e que a seu requerimento ou por proposta de um sócio sejam aceites pela Direcção da Associação.


marcadores:

publicado por zé kahango às 14:27
link do post | comentar | favorito

Sábado, 27 de Junho de 2009
Obrigado!

(Tonspi)

 

Após uma breve ausência, estamos de volta!

Os amigos manifestaram o desejo de continuar a ver novos posts no Bimbe. É sobretudo pela sua amável insistência que vamos procurar vencer as dificuldades, designadamente as que se prendem com a disponibilidade pessoal, para que esta aventura continue. Mais do que pela estatística, que confirma o sucesso deste blogue - visto em mais de cem países, mantendo mais de cem visitas por dia - o que nos motiva e obriga a continuarmos é o calor humano dos amigos.

Manifesto agradecimento aos autores das fotos que aqui temos publicado, que muito têm contribuido para o deleite dos nossos visitantes. Entre eles, é justo destacar o Tonspi, pela excelência a que nos tem habituado.

Os meninos da nossa terra, as suas mamãs, os nossos jovens e cotas, os angolanos dispersos por todo o mundo, todos merecem o nosso empenho.



publicado por zé kahango às 09:49
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Sábado, 16 de Maio de 2009
vou cuidar do meu rebanho...

(Tonspi)

 

 


marcadores:

publicado por zé kahango às 01:20
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 9 de Abril de 2009
reflictamos...

Desejamos a todos uma SANTA PÁSCOA!


marcadores:

publicado por zé kahango às 09:53
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 20 de Março de 2009
moshi, vari, tato

O Bimbe faz hoje três anos.

 

 

Muito obrigado a todos os que o têm visitado!


marcadores:

publicado por zé kahango às 09:18
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Terça-feira, 24 de Fevereiro de 2009
Inaceitável

No III Congresso da Comunidade Médica de Língua Portuguesa, que decorreu em Lisboa de 19 a 21 p.p., participantes angolanos divulgaram dados estatísticos reveladores do grau de carência por que passam os recursos de saúde em Angola.

Soubemos que o total de médicos a trabalhar em Angola é de 2.220, deles sendo 358 de nacionalidade estrangeira. Mais de 80% dos médicos estão em Luanda.

Soubemos ainda que a causa de morte mais frequente na Urgência Médica do Hospital Américo Boavida é a SIDA (33,8%).

Também os AVC's são responsáveis por um grande número de falecimentos nessa Unidade de Saúde da capital: 20,1%.

O panorama das doenças em Angola está em transição: apesar de ainda predominar a malária, surgem já em importante expressão doenças crónicas associadas ao estilo de vida dos países industrializados: hipertensão arterial, diabetes.

Os casos de acidentes de viação aumentam rapidamente.

Está assim definido um quadro sombrio e - nas palavras do Dr. Luís Gomes Sambo, Director Regional para África da OMS - INACEITÁVEL!


marcadores:

publicado por zé kahango às 02:06
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 30 de Janeiro de 2009
comemorando o milésimo "post"!

champanhe3wt.gif


marcadores:

publicado por zé kahango às 10:10
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 22 de Janeiro de 2009
um susto...

E se de repente o "Bimbe" se visse despojado do seu singelo grafismo, a que se deve boa parte do seu sucesso?

Sem que soubessemos se estávamos a ser vítimas de um qualquer maléfico "penetra" cibernético ou se tão simplesmente mais uma vez sofríamos as meras consequências do nosso próprio amadorismo informático, aconteceu tão temível drama!...

Tendo conseguido solucionar o problema, ou anular o eventual lapso ( -  sem sabermos como...), aqui estamos, continuando em pleno e em forma!


marcadores:

publicado por zé kahango às 09:40
link do post | comentar | favorito

Domingo, 11 de Janeiro de 2009
prémios

 

Do blogue Em Angola

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

recebi o

 

"Com o Prémio Dardos reconhecem-se os valores que cada blogger, emprega ao transmitir valores culturais, éticos, literários, pessoais, etc. que, em suma, demonstram sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre suas letras, entre suas palavras. Esses selos foram criados com a intenção de promover a confraternização entre os bloggers, uma forma de demonstrar carinho e reconhecimento por um trabalho que agregue valor à Web. Este prémio obedece a algumas regras:

 

1) Exibir a imagem do selo;

 2) Linkar o blog pelo qual se recebeu a indicação;

3) Escolher outros blogs a quem entregar o Prémio Dardos."

 

 Passo a listar as minhas escolhas:

 

  1. AngolaBela

  2. Angola em Fotos

  3. Angola: Huíla Namibe Kunene Luanda

  4. Fogareiro da Catumbela

  5. História de Angola

  6. Kimbo Lagoa

  7. Kitanda

  8. Mossãmedes

  9. Pensar e Falar Angola

10. Portfolio Photografico

11. Serra da Chela

12. Torre da História Ibérica

 

(muitos outros poderiam ser incluidos...)


marcadores:

publicado por zé kahango às 00:46
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Sábado, 10 de Janeiro de 2009
polemizando...

Desenvolvendo um pouco as ideias, na sequência do excelente artigo de M. Vieira, aqui contribuimos, com intenção construtiva, para um importante debate.

Questões prementes e iniludíveis com a eventual necessidade da cultura angolana, em face daquilo que é por alguns entendível como "decadência geral devida à globalização" põem-nos o imperativo, por nos sentirmos e assumirmos como parte interessada, de opinar, mantendo, se necessário, saudável polémica.

Se as novas tecnologias audio-visuais podem ser vistas como configurando o perigo de  "desvirtuar conceitos" como a Angolanidade, levando a que alguns possam imaginar medidas visando a "protecção contra a perda de valores nacionais", temos como certo que o citado conceito, incluido nas chamadas mentalidade e identidade culturais, está em constante mudança.

Um país e uma sociedade em desenvolvimento, que integra a saudável consciência de procura do "verdadeiro sentido" da nossa Cultura, História e Tradições, não pode condenar-se a uma visão fundamentalista, fechando-se à evolução da modernidade.

Os designados meios podem ser utilizados precisamente para a divulgação desses patrimónios, levando com todo o seu potencial e eficácia, a grande número de angolanos, conhecimentos sobre o seu próprio País e Cultura.


marcadores:

publicado por zé kahango às 15:04
link do post | comentar | favorito

Responsabilidades...

A importância que o "Bimbe" tem vindo a desenvolver no contexto do triângulo lusófono Portugal/Brasil/Angola, de onde se conta a maioria das visitas a este blogue - já conhecido em seis dezenas de países, trouxe ao seu autor uma responsabilidade acrescida à que sempre quis assumir.

São cada vez mais frequentes os pedidos de informações que nos chegam, provenientes de visitantes situados em distantes pontos do mundo, a cujos apelos tentamos responder, em espírito de serviço e ajuda desinteressada.

A missão de contribuir para o desenvolvimento de Angola, para o bem-estar de todos os angolanos é grandiosa. O "Bimbe" almeja contribuir para esse objectivo - que também partilha, na medida dos seus modestos recursos.

Perante a extensão e diversidade de informação sobre os múltiplos aspectos da presente realidade angolana merecedores de destaque - segundo os nossos próprios critérios, difícil se torna a sua selecção.

Não obstante, responsabilidades e dificuldades referidas, esperamos neste 2009 manter o interesse do "Bimbe", salientando - de um modo digamos entusiástico, em especial as vertentes cultural e de divulgação da beleza natural de Angola, Terra que chamamos nossa.


marcadores:

publicado por zé kahango às 11:48
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Terça-feira, 23 de Dezembro de 2008
Um Santo Natal...

[IMG_0917.JPG]

 (foto daqui)

... para todos os visitantes do Bimbe!

 

A todos os Pais-Natal que virem, perguntem: onde está o menino-Jesus?


marcadores:

publicado por zé kahango às 02:59
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 6 de Novembro de 2008
Yes, we can!

Pela sua importância, reproduz-se o texto completo do discurso pronunciado por Barack Obama diante de mais de 100 mil pessoas no Grant Park de Chicago (Illinois), que pode ser visionado em  http://www.youtube.com/user/BarackObamadotcom.

 

 

"Olá, Chicago! Se alguém aí ainda dúvida de que os Estados Unidos são um lugar onde tudo é possível, que ainda se pergunta se o sonho de nossos fundadores continua vivo em nossos tempos, que ainda questiona a força de nossa democracia, esta noite é sua resposta.
É a resposta dada pelas filas que se estenderam ao redor de escolas e igrejas em um número como esta nação jamais viu, pelas pessoas que esperaram três ou quatro horas, muitas delas pela primeira vez em suas vidas, porque achavam que desta vez tinha que ser diferente e que suas vozes poderiam fazer esta diferença.
É a resposta pronunciada por jovens e idosos, ricos e pobres, democratas e republicanos, negros, brancos, hispânicos, indígenas, homossexuais, heterossexuais, incapacitados ou não-incapacitados.
Americanos que transmitiram ao mundo a mensagem de que nunca fomos simplesmente um conjunto de indivíduos ou um conjunto de estados vermelhos e estados azuis.
Somos, e sempre seremos, os Estados Unidos da América.
É a resposta que conduziu aqueles que durante tanto tempo foram aconselhados por tantos a serem céticos, temerosos e duvidosos sobre o que podemos conseguir para colocar as mãos no arco da História e torcê-lo mais uma vez em direção à esperança de um dia melhor.
Demorou um tempo para chegar, mas esta noite, pelo que fizemos nesta data, nestas eleições, neste momento decisivo, a mudança chegou aos EUA.
Esta noite, recebi um telefonema extraordinariamente cortês do senador McCain.
O senador McCain lutou longa e duramente nesta campanha. E lutou ainda mais longa e duramente pelo país que ama. Agüentou sacrifícios pelos EUA que sequer podemos imaginar. Todos nos beneficiamos do serviço prestado por este líder valente e abnegado.
Parabenizo a ele e à governadora Palin por tudo o que conseguiram e desejo colaborar com eles para renovar a promessa desta nação durante os próximos meses.
Quero agradecer a meu parceiro nesta viagem, um homem que fez campanha com o coração e que foi o porta-voz de homens e mulheres com os quais cresceu nas ruas de Scranton e com os quais viajava de trem de volta para sua casa em Delaware, o vice-presidente eleito dos EUA, Joe Biden.
E não estaria aqui esta noite sem o apoio incansável de minha melhor amiga durante os últimos 16 anos, a rocha de nossa família, o amor da minha vida, a próxima primeira-dama da nação, Michelle Obama.
Sasha e Malia amo vocês duas mais do que podem imaginar. E vocês ganharam o novo cachorrinho que está indo conosco para a Casa Branca.
Apesar de não estar mais conosco, sei que minha avó está nos vendo, junto com a família que fez de mim o que sou. Sinto falta deles esta noite. Sei que minha dívida com eles é incalculável.
A minha irmã Maya, minha irmã Auma, meus outros irmãos e irmãs, muitíssimo obrigado por todo o apoio que me deram. Sou grato a todos vocês. E a meu diretor de campanha, David Plouffe, o herói não reconhecido desta campanha, que construiu a melhor campanha política, creio eu, da história dos EUA da América.
A meu estrategista chefe, David Axelrod, que foi um parceiro meu a cada passo do caminho.
À melhor equipe de campanha formada na história da política. Vocês tornaram isto realidade e estou eternamente grato pelo que sacrificaram para conseguir.
Mas, sobretudo, não esquecerei a quem realmente pertence esta vitória. Ela pertence a vocês. Ela pertence a vocês.
Nunca pareci o candidato com mais chances. Não começamos com muito dinheiro nem com muitos apoios. Nossa campanha não foi idealizada nos corredores de Washington. Começou nos quintais de Des Moines e nas salas de Concord e nas varandas de Charleston.
Foi construída pelos trabalhadores e trabalhadoras que recorreram às parcas economias que tinham para doar US$ 5, ou US$ 10 ou US$ 20 à causa.
Ganhou força dos jovens que negaram o mito da apatia de sua geração, que deixaram para trás suas casas e seus familiares por empregos que os trouxeram pouco dinheiro e menos sono.
Ganhou força das pessoas não tão jovens que enfrentaram o frio gelado e o ardente calor para bater nas portas de desconhecidos, e dos milhões de americanos que se ofereceram como voluntários e organizaram e demonstraram que, mais de dois séculos depois, um Governo do povo, pelo povo e para o povo não desapareceu da Terra.
Esta é a vitória de vocês.
Além disso, sei que não fizeram isto só para vencerem as eleições. Sei que não fizeram por mim.
Fizeram porque entenderam a magnitude da tarefa que há pela frente. Enquanto comemoramos esta noite, sabemos que os desafios que nos trará o dia de amanhã são os maiores de nossas vidas - duas guerras, um planeta em perigo, a pior crise financeira em um século.
Enquanto estamos aqui esta noite, sabemos que há americanos valentes que acordam nos desertos do Iraque e nas montanhas do Afeganistão para dar a vida por nós.
Há mães e pais que passarão noites em claro depois que as crianças dormirem e se perguntarão como pagarão a hipoteca ou as faturas médicas ou como economizarão o suficiente para a educação universitária de seus filhos.
Há novas fontes de energia para serem aproveitadas, novos postos de trabalho para serem criados, novas escolas para serem construídas e ameaças para serem enfrentadas, alianças para serem reparadas.
O caminho pela frente será longo. A subida será íngreme. Pode ser que não consigamos em um ano nem em um mandato. No entanto, EUA, nunca estive tão esperançoso como estou esta noite de que chegaremos.
Prometo a vocês que nós, como povo, conseguiremos.
Haverá percalços e passos em falso. Muitos não estarão de acordo com cada decisão ou política minha quando assumir a presidência. E sabemos que o Governo não pode resolver todos os problemas.
Mas, sempre serei sincero com vocês sobre os desafios que nos afrontam. Ouvirei a vocês, principalmente quando discordarmos. E, sobretudo, pedirei a vocês que participem do trabalho de reconstruir esta nação, da única forma como foi feita nos EUA durante 221 anos, bloco por bloco, tijolo por tijolo, mão calejada sobre mão calejada.
O que começou há 21 meses em pleno inverno não pode acabar nesta noite de outono.
Esta vitória em si não é a mudança que buscamos. É só a oportunidade para que façamos esta mudança. E isto não pode acontecer se voltarmos a como era antes. Não pode acontecer sem vocês, sem um novo espírito de sacrifício.
Portanto façamos um pedido a um novo espírito do patriotismo, de responsabilidade, em que cada um se ajuda e trabalha mais e se preocupa não só com si próprio, mas um com o outro.
Lembremos que, se esta crise financeira nos ensinou algo, é que não pode haver uma Wall Street (setor financeiro) próspera enquanto a Main Street (comércio ambulante) sofre.
Neste país, avançamos ou fracassamos como uma só nação, como um só povo. Resistamos à tentação de recair no partidarismo, na mesquinharia e na imaturidade que intoxicaram nossa vida política há tanto tempo.
Lembremos que foi um homem deste estado que levou pela primeira vez a bandeira do Partido Republicano à Casa Branca, um partido fundado sobre os valores da auto-suficiência e da liberdade do indivíduo e da união nacional.
Estes são valores que todos compartilhamos. E enquanto o Partido Democrata conquistou uma grande vitória esta noite, fazemos com certa humildade e a determinação para curar as divisões que impediram nosso progresso.
Como disse Lincoln a uma nação muito mais dividida que a nossa, não somos inimigos, mas amigos. Embora as paixões os tenham colocado sob tensão, não devem romper nossos laços de afeto.
E àqueles americanos cujo apoio eu ainda devo conquistar, pode ser que eu não tenha conquistado seu voto hoje, mas ouço suas vozes. Preciso de sua ajuda e também serei seu presidente.
E a todos aqueles que nos vêem esta noite além de nossas fronteiras, em Parlamentos e palácios, a aqueles que se reúnem ao redor dos rádios nos cantos esquecidos do mundo, nossas histórias são diferentes, mas nosso destino é comum e começa um novo amanhecer de liderança americana.
A aqueles que pretendem destruir o mundo: vamos vencê-los. A aqueles que buscam a paz e a segurança: apoiamo-los.
E a aqueles que se perguntam se o farol dos EUA ainda ilumina tão fortemente: esta noite demonstramos mais uma vez que a força autêntica de nossa nação vem não do poderio de nossas armas nem da magnitude de nossa riqueza, mas do poder duradouro de nossos ideais: democracia, liberdade, oportunidade e firme esperança.
Lá está a verdadeira genialidade dos EUA: que o país pode mudar. Nossa união pode ser aperfeiçoada. O que já conseguimos nos dá esperança sobre o que podemos e temos que conseguir amanhã.
Estas eleições contaram com muitos inícios e muitas histórias que serão contadas durante séculos. Mas uma que tenho em mente esta noite é a de uma mulher que votou em Atlanta.
Ela se parece muito com outros que fizeram fila para fazer com que sua voz seja ouvida nestas eleições, exceto por uma coisa: Ann Nixon Cooper tem 106 anos.
Nasceu apenas uma geração depois da escravidão, em uma era em que não havia automóveis nas estradas nem aviões nos céus, quando alguém como ela não podia votar por dois motivos - por ser mulher e pela cor de sua pele.
Esta noite penso em tudo o que ela viu durante seu século nos EUA - a desolação e a esperança, a luta e o progresso, às vezes em que nos disseram que não podíamos e as pessoas que se esforçaram para continuar em frente com esta crença americana: Podemos.
Em uma época em que as vozes das mulheres foram silenciadas e suas esperanças descartadas, ela sobreviveu para vê-las serem erguidas, expressarem- se e estenderem a mão para votar. Podemos.
Quando havia desespero e uma depressão ao longo do país, ela viu como uma nação conquistou o próprio medo com uma nova proposta, novos empregos e um novo sentido de propósitos comuns. Podemos.
Quando as bombas caíram sobre nosso porto e a tirania ameaçou ao mundo, ela estava ali para testemunhar como uma geração respondeu com grandeza e a democracia foi salva. Podemos.
Ela estava lá pelos ônibus de Montgomery, pelas mangueiras de irrigação em Birmingham, por uma ponte em Selma e por um pregador de Atlanta que disse a um povo: "Superaremos" . Podemos.
O homem chegou à lua, um muro caiu em Berlim e um mundo se interligou através de nossa ciência e imaginação.
E este ano, nestas eleições, ela tocou um ecrãn com o dedo e votou, porque após 106 anos nos EUA, durante os melhores e piores tempos, ela sabe como os EUA podem mudar.
Podemos.
EUA avançamos muito. Vimos muito. Mas há muito mais por fazer. Portanto, esta noite vamos nos perguntar se nossos filhos viverão para ver o próximo século, se minhas filhas terão tanta sorte para viver tanto tempo quanto Ann Nixon Cooper, que mudança virá? Que progresso faremos? Esta é nossa oportunidade de responder a esta chamada. Este é o nosso momento. Esta é nossa vez.
Para dar emprego a nosso povo e abrir as portas da oportunidade para nossas crianças, para restaurar a prosperidade e fomentar a causa da paz, para recuperar o sonho americano e reafirmar esta verdade fundamental, que, de muitos, somos um, que enquanto respirarmos, temos esperança.
E quando nos encontrarmos com o ceticismo e as dúvidas, e com aqueles que nos dizem que não podemos, responderemos com esta crença eterna que resume o espírito de um povo: Podemos.
Obrigado. Que Deus os abençoe. E que Deus abençoe os Estados Unidos."

 

(Agradeço a transcrição, por Tomás Mateus, via Forum de Angolanistas)
 


marcadores:

publicado por zé kahango às 13:17
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 31 de Outubro de 2008
Agradecimento

O contador do Bimbe já ultrapassou a cifra de 10.000 visitas. Não está dentro dos meus objectivos principais, ao manter este blogue, fazer estatística, por mera vaidade ou por outro móbil. Serve a informação para dar medida ao acolhimento por parte de quem são os destinatários do trabalho que aqui se vai modestamente fazendo.

A todos os visitantes do Bimbe venho agradecer, esperando que o espírito de serviço que neste espaço se cultiva, no amor por uma terra generosa e pela sua gente - a nossa Angola, continue a atraí-los.

Para além das matérias que vão passando no desfiar das semanas, um património de interesse público vai sendo erigido: o Bimbe vai a caminho das quase duzentas ligações, utilidade destinada à divulgação de muito de interessante que se vai construindo.

Muito obrigado pela vossa presença.

 

José Frade


marcadores:

publicado por zé kahango às 10:19
link do post | comentar | favorito

Domingo, 31 de Agosto de 2008
independência

Após férias, estou de volta ao Bimbe.

Pelo contador, vejo que mantém uma boa frequência de visitantes.

Nisto da blogosfera, como habitualmente, os valiosos comentários aos "posts" são pouco numerosos. Assume por isso importância elevada as opiniões que se recebem "de viva voz".

Por dúvidas que me foram directamente manifestadas, venho reafirmar a independência deste blogue. Não questionando a legitimidade do exercício da dúvida, quiçá neste caso tais opiniões teriam sido resultantes de apressada e hipercrítica impressão.

Como já em editorial anterior disse, não tem o Bimbe vocação política. Se assumidamente a não tem, igualmente tal motivação aqui não se imiscui, que não se lhe admitiria o disfarce.

Se podem os leitores encontrar - em blogues ou sites listados em hiperligação no Bimbe - as mais diversificadas opiniões sobre a história, antiga ou recente, da Terra a que chamo minha, seja ainda sobre a sua actualidade, inclusive no que respeita à vertente política da vivência do seu Povo,  isso não significa que as subscrevo, ainda que tivesse com elas qualquer grau de concordância.

A polémica a outros foruns pertence. Aqui pretendo dar, aos angolanos e aos amigos de Angola, uma contribuição de cariz generalista, abrindo caminhos. Tenho para mim como certo que não realizaria esse objectivo nem fechando portas, nem tapando janelas com opacas cortinas.

Todo o conteúdo deste blogue - construído sem outros recursos que não os de um atrevido amadorismo no âmbito informático - é da minha inteira responsabilidade, seguindo critérios de selecção exclusivamente pessoais, sem qualquer mandato ou encomenda que não sejam originários da minha própria consciência.

Assim, designadamente no que respeita aos destaques noticiosos, o Bimbe reafirma a sua independência de quaisquer forças e poderes político-partidários, bem como de interesses económicos. Estou convencido de que um judicioso escrutínio das referidas notícias confirmaria que a intenção que se afirma como motivação deste blogue não tem sido aqui desvirtuada.

No sentido de tornar transparente o que pensam do Bimbe os seus leitores, está a partir de hoje disponível um livro de visitas, no qual convido todos a exercitar a livre e tão preciosa expressão opinativa.

 

José Frade


marcadores:

publicado por zé kahango às 13:17
link do post | comentar | favorito

Sábado, 31 de Maio de 2008
EDITORIAL

1. Supomos que os nossos visitantes – cerca de uma vintena por dia, no último ano – têm suspeitado quais são as linhas gerais que norteiam a selecção dos temas apresentados neste blogue, tal como o seu “fio condutor”. Não obstante, nestes tempos de louvável questionamento sobre os conteúdos da Internet, importa assumir com o máximo de assertividade o conjunto dos “valores” que nos enformam. Assim, dois anos passados sobre a criação do blogue “Bimbe”, consideramos chegado o momento de aqui tornar expressos os princípios que temos procurado seguir na sua edição.

 
2. Esclareçamos primeiramente, sem margens para dúvidas, que o “Bimbe” é um blogue sobre Angola: sobre a sua esplêndida beleza natural, sobre a sua espectacular diversidade biológica, compondo um ambiente em que o Homem e a Natureza são um só. Queremos ainda sublinhar que o amor que por essa terra nutrem os que a conhecem se deve ainda ao que esse vasto País de África possui de mais valioso: o seu Povo, tanto o que vive em Angola, como o que por vicissitudes várias habita noutras paragens. Consequentemente, neste modesto blogue pretendemos partilhar com os visitantes caminhos de dupla descoberta desse rico património de Angola, o natural e o Histórico-Cultural.
 
3. Em segundo lugar, refira-se que na base da escolha dos destaques noticiosos que vimos dando, tem prevalecido a nossa atitude de expectativa esperançosa, uma espécie de optimismo histórico, postura que julgamos a mais adequada à construção de uma Angola generosa, que proporcione o conforto do seu sofrido Povo. Consideramos fundamental este critério, para que se não julgue que contribuímos para que sejam escamoteadas vergonhas e omitidas críticas, o que configuraria um comportamento de jogo oportunista e de dúbio calculismo. Apenas e simplesmente, o blogue “Bimbe” não tem vocação política. Reservando para a inteligência dos nossos visitantes os juízos valorativos, esperamos contribuir para uma serena formação de opinião sobre factos e eventos que entendemos dar realce. Como instrumento de comunicação que entendemos um blogue deste tipo ser, temos consciência de que os relatos noticiosos devem ser considerados visões parciais e limitadas da verdade.
 
4. Finalizando, queremos dizer que sendo o “Bimbe” produto de quem se considera responsável, aqui damos a cara e o endereço electrónico,  afirmando a nossa abertura a críticas. Será sempre encarado como inestimável contribuição o apontar erros e insuficiências, que sinceramente nos esforçaremos para corrigir. Algumas dificuldades de ordem técnica que têm surgido se podem primeiramente atribuir ao “autodidatismo” do seu criador e ainda, secundariamente, a limitações porventura inerentes ao tipo de suporte informático utilizado. Apesar desses contextos, alguns melhoramentos gráficos foram recentemente implementados. Com a irregularidade resultante da escassa margem que a luta diária pela manutenção material nos deixa para actividades que verdadeiramente nos motivem a alma, o “Bimbe” continuará e – estamos certos – evoluirá, visando ser de proveito a todos os que se interessam pela terra angolana e pelas suas gentes.
 
 
José (Kahango) Frade

marcadores:

publicado por zé kahango às 10:20
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Equipa do blogue:
Editor e Redator: José "Kahango" Frade Coordenadora do Conselho Redatorial: Paula Duarte (A-Santa-Que-Me-Atura...) O Mui Ilustre Painel de Colaboradores: Dionísio Sousa (Cavaleiro dos Contos), "Funka" (Nobre Reporter Permanente), João "Neco" Mangericão (Moçâmedes), Jorge Sá Pinto (Assuntos Arqueológicos), José Silva Pinto (Crónica Quotidiana), Mané Rodrigues (Assuntos Culturais), MJT Pimentel Teixeira (Prospecções), Paulo Jorge Martins (Fauna Grossa), Ulda Duarte (Linguística da Huíla), Valério Guerra (Poeta Residente).
marcadores

a nossa gente(492)

a nossa terra(540)

crónica(16)

cultura(425)

editoriais(25)

livros(46)

memórias(36)

o futuro é já hoje(378)

todas as tags

pesquisar
 
posts recentes

Por que tenho de explicar...

preservar...

ulinga ô-manima ê-chinana...

Atualização

pando-ware

S. Francisco de Assis

Uma nova fase

Angola

Persistindo...

Jantar da ANANG

Obrigado!

vou cuidar do meu rebanho...

reflictamos...

moshi, vari, tato

Inaceitável

comemorando o milésimo "p...

um susto...

prémios

polemizando...

Responsabilidades...

Um Santo Natal...

Yes, we can!

Agradecimento

independência

EDITORIAL

últimos comentários
SAPS prezados canhotos Esperado boa disposição de ...
Bem, Francisco Cubila, a notícia que comenta já te...
A Junta Regional de Luanda, não é representante do...
Sou um jovem formado e com experiência de trabalho...
olá, cursei Antropologia(faculldade de ciênçias so...
Obrigado.
A nossa terra é sempre inesquecível.Gostei do poem...
De facto vive na Baía dos Tigres nas décadas 1960 ...
Obrigado más não tinha o que eu queria saber
Olá Lurdes, sou angolana e estou a aprender Língua...
Boa Tarde , meu nome e Agnes e eu estou a fazer um...
Boa tarde Hilario,preciso muito falar com você,por...
No pais como este, tudo cidadaõ pretende estudar e...
No pais como este, tudo cidadaõ pretende estudar e...
ola pessoal! eu cheguei foi agosto no angola mas e...
posts mais comentados
3 comentários
2 comentários
2 comentários
2 comentários
1 comentário
1 comentário
Setembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


ligações
arquivos

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Novembro 2006

Setembro 2006

Julho 2006

Junho 2006

Abril 2006

Março 2006

Angola

Ver mapa maior
Visitantes de todo o mundo...
Locations of visitors to this page
blogue inscrito em
Add to Technorati Favorites Places Blogs - BlogCatalog Blog Directory
o nosso contacto:
munhozfrade@gmail.com
subscrever feeds
blogs SAPO