Intensa paixão, tristeza profunda, sagrada esperança...
Quarta-feira, 6 de Maio de 2009
cineastas dos países de língua portuguesa

Projecto Cineport visa aproximação

Passo significativo está sendo dado no sentido de estreitar laços culturais entre os países herdeiros do idioma lusitano. O ponto de partida é o 4º Cineport — Festival de Cinema de Países de Língua Portuguesa, que vai até domingo, em João Pessoa, Paraíba, e inclui na programação a criação da Rede Cineport de Cooperação Audiovisual. O projecto consiste em unir realizadores desses países em torno de atividades de formação e da discussão de formas de incentivo que não dependam exclusivamente de governos, e também em abrir caminhos para futuras parcerias na produção.
"A actividade cinematográfica, tanto no Brasil quanto em Portugal e nos países africanos, ainda é tutelada pelo Estado, e desde o 1° Cineport notamos que, sempre que recorríamos à esfera governamental, nada caminhava na velocidade que queríamos. A Rede é um recurso de interlocução com os governos para avançarmos nessa pauta e também um meio de estabelecer um relacionamento permanente entre cineastas, ONGs e entidades da sociedade civil interessadas no audiovisual", explica Mônica Botelho, diretora geral do Cineport. Segundo ela, em termos de CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa), quando se busca efetivamente políticas comuns para esse tipo de congraçamento, percebe-se que o organismo avançou pouco em tal missão. "Assinam-se protocolos nos gabinetes ministeriais, mas ainda estamos longe do sonho de integração", observa.
Este ano, a Oficina da Rede Cineport de Cooperação Audiovisual reúne 45 jovens realizadores do Brasil, Portugal, Moçambique, Cabo Verde e Angola. Os encontros, que ocorrem diariamente ao longo dos 10 dias de festival — inaugurado no dia 1º —, são divididos entre discussões que vão de questões técnicas a estratégias para financiamento da produção e espaço aberto à exibição de trabalhos dos participantes. "A ideia é promover encontros presenciais a cada ano e manter a relação à distância, para que daí surjam parcerias. O Cineport será o gestor dessa rede", esclarece Marcos Pimentel, coordenador da Mostra Andorinha Digital, que reúne trabalhos nesse formato.
Marcos observa que, por falta de produção, há na programação da mostra uma concentração de filmes e vídeos produzidos em Portugal e no Brasil em detrimento aos demais países. "Moçambique apresenta mais diversidade e volume de produção, principalmente para tevê, sejam curtas, longas de ficção ou documentários. Angola, Cabo Verde e Guiné Bissau têm apenas filmes isolados. Mas percebe-se aí, e também no Timor Leste, pessoas que migraram para Portugal e agora voltam para filmar em seus países", conta Pimentel. Um desnível que os organizadores esperam diminuir à medida que a Rede dê resultados. Amanhã, ela será activada na prática com o lançamento na internet do Recineport, espaço virtual com midiateca, recursos para fóruns, chats, midiateca e perfis dos participantes, que receberão treinamento para postagem de vídeos, áudio, fotos, textos e outros aplicativos de hipermídia.
Paralelo a isso, Mônica Botelho aponta outros sinais de que a realidade atual pode ser mudada. Um exemplo é 1º DocTV — CPLP (Programa de Fomento à Produção e Teledifusão do Documentário da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa). Lançado no início de abril, o concurso envolve Ministérios da Cultura e instituições do cinema de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe, Timor-Leste e Macau. Será selecionado um projeto de cada estado-membro. Outro sinal é o próximo filme do cineasta angolano Zezeh Gamboa, que terá produção da brasileira Assunção Hernandes e do português Fernando Vendrell e, possivelmente, parte das filmagens em João Pessoa. Ano passado, Gamboa levou o o prêmio do júri para melhor filme estrangeiro no Festival de Sundance, com o filme O herói, co-produção de Angola, França e Portugal, que tem no elenco as brasileiras Maria Ceiça e Neuza Borges. "Esses movimentos são, de certa forma, consequencias do Cineport", afirma.
 

 

(adapatado de Rosualdo Rodrigues, in Correio Brasiliense)


marcadores:

publicado por zé kahango às 14:31
link do post | comentar | favorito

Equipa do blogue:
Editor e Redator: José "Kahango" Frade Coordenadora do Conselho Redatorial: Paula Duarte (A-Santa-Que-Me-Atura...) O Mui Ilustre Painel de Colaboradores: Dionísio Sousa (Cavaleiro dos Contos), "Funka" (Nobre Reporter Permanente), João "Neco" Mangericão (Moçâmedes), Jorge Sá Pinto (Assuntos Arqueológicos), José Silva Pinto (Crónica Quotidiana), Mané Rodrigues (Assuntos Culturais), MJT Pimentel Teixeira (Prospecções), Paulo Jorge Martins (Fauna Grossa), Ulda Duarte (Linguística da Huíla), Valério Guerra (Poeta Residente).
marcadores

a nossa gente(492)

a nossa terra(540)

crónica(16)

cultura(425)

editoriais(25)

livros(46)

memórias(36)

o futuro é já hoje(378)

todas as tags

pesquisar
 
posts recentes

para as terras de Ondjiva

Ovakwambundo - O povo do ...

só entre nós...

Muhumbe

antigas, do Quipungo

alegria, entre missangas....

o Óscar Gil, em reportage...

Herdeiro

faces - 6

faces - 5

faces - 4

Por que tenho de explicar...

faces - 3

faces - 2

faces - 1

por Angola

Os primeiros tchicoronhos

atenção

Gunga

Muhimba

moinho boer na Humpata

deixando a Palanca...

Macópios

Tomates

Mumuíla

demarcando fronteira...

Huíla

Contos do Vissapa - 8

Tômbua

apregoando boas mangas...

há muito para contar...

Quimbo - Gambos

a antiga atracção pelas á...

Côr!

trabalhos...

numa pausa...

seguindo a picada...

Humbe

para refrescar...

ponte na Chibia

Missão de Omupanda (Cuanh...

Otchinjau

Maneco de Capangombe

lançamento de "Viagem à t...

de José Viana Leitão de B...

preservar...

Estação Zootécnica, c. 19...

curiosidades...

O camacove...

colorida...

últimos comentários
olá.. sou finalista do curso de serviço social. Me...
Olá, sou brasileira eestou estudando a Lingua Gest...
SAPS prezados canhotos Esperado boa disposição de ...
Bem, Francisco Cubila, a notícia que comenta já te...
A Junta Regional de Luanda, não é representante do...
Sou um jovem formado e com experiência de trabalho...
olá, cursei Antropologia(faculldade de ciênçias so...
Obrigado.
A nossa terra é sempre inesquecível.Gostei do poem...
De facto vive na Baía dos Tigres nas décadas 1960 ...
Obrigado más não tinha o que eu queria saber
Olá Lurdes, sou angolana e estou a aprender Língua...
Boa Tarde , meu nome e Agnes e eu estou a fazer um...
Boa tarde Hilario,preciso muito falar com você,por...
No pais como este, tudo cidadaõ pretende estudar e...
posts mais comentados
23 comentários
7 comentários
6 comentários
6 comentários
6 comentários
Maio 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
27

28
29
30
31


ligações
arquivos

Maio 2017

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Novembro 2006

Setembro 2006

Julho 2006

Junho 2006

Abril 2006

Março 2006

Angola

Ver mapa maior
Visitantes de todo o mundo...
Locations of visitors to this page
blogue inscrito em
Add to Technorati Favorites Places Blogs - BlogCatalog Blog Directory
o nosso contacto:
munhozfrade@gmail.com
subscrever feeds
blogs SAPO