Intensa paixão, tristeza profunda, sagrada esperança...
Sexta-feira, 31 de Julho de 2009
João Melo lança novos poemas

 

 

A editora Chá de Caxinde, em parceria com o Instituto Camões, apresentam nesta quinta-feira (30), no Instituto Camões, em Luanda, o mais recente livro de poemas do escritor angolano João Melo, intitulado "Novos Poemas de Amor".
A obra contém 40 poemas escritos no período de 1990 a 2000. Em "Novos Poemas de Amor"., João Melo "mostra um erotismo, mas um erotismo maduro, no qual a paixão é constantemente atravessada pela cumplicidade do tempo".
Os novos poemas apresentam "um ritmo construído de maneira contida, onde sente-se que a ordem formal está ali a enformar a desordem dos sentidos, em contraponto com as emoções".
João Melo, nascido em 1955, em Luanda, é escritor, jornalista, professor universitário e deputado à Assembleia Nacional.
O escritor e director-geral da revista África 21, parceira do África 21 Digital, esteve em Novembro do ano passado no Brasil para apresentar o livro de contos “Filhos da Pátria”, em Brasília, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo, Porto Alegre e Florianópolis.

Antologias

João Melo está representado em várias antologias, em Angola e no estrangeiro. Teve três menções honrosas, duas no Prêmio Sonangol de Literatura e uma no Prêmio Sagrada Esperança, ambos em Angola. Publicado em Portugal e Angola, tem também textos traduzidos para mandarim, alemão, italiano e húngaro.
É membro fundador da União de Escritores Angolanos, da qual já foi secretário geral. Como jornalista, com mestrado em comunicação pela UFRJ, recebeu, em 2008, o Prêmio Maboque de Jornalismo, a maior distinção jornalística da comunicação angolana. João Melo, deputado à Assembléia Nacional, é um dos autores africanos mais estudados nas universidades brasileiras.

 


marcadores:

publicado por zé kahango às 11:39
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

Quinta-feira, 30 de Julho de 2009
vamos escrever!


marcadores:

publicado por zé kahango às 10:33
link do post | comentar | favorito

o que se passou!...


marcadores:

publicado por zé kahango às 10:32
link do post | comentar | favorito

tranquilamente...


marcadores:

publicado por zé kahango às 10:15
link do post | comentar | favorito

acolhimento...


marcadores:

publicado por zé kahango às 10:13
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 28 de Julho de 2009
crianças do Hoque


marcadores:

publicado por zé kahango às 01:47
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

gente do Hoque

 


marcadores:

publicado por zé kahango às 01:36
link do post | comentar | favorito

quadros para o desenvolvimento...

"As potencialidades da Angola pacificada estão a atrair gente de todas as origens e paragens para o nosso país, em busca de trabalho ou de negócios. Isso é igualmente reforçado pelas estratégias da burguesia angolana emergente, que tende a estabelecer alianças com forças estrangeiras.
Os dois factos estão a criar um mal estar em alguns segmentos da sociedade angolana, em especial os quadros e certos aspirantes a empreendedores, agastados com determinadas formas de concorrência desleal existentes no mercado.
Estou de acordo que não apenas é legítimo, com o é necessário discutir isso. Mas é imperioso fazê-lo sem perder o foco e, sobretudo, mantendo um raciocínio de base histórica, sociológica, económica, ética e moral objectivo. Na minha opinião, certos fazedores de opinião têm caído na tentação fácil e simplista do “impressionismo político”, para não dizer da demagogia e do populismo.
Aqui ou ali, certas análises denunciam mesmo, voluntária ou involuntariamente, um mal disfarçado preconceito, inclusive de tipo epidérmico. Isso é perigoso.
No presente texto, vou concentrar-me na problemática dos recursos humanos contratados no exterior. Sejamos honestos: Angola não tem quadros em quantidade e qualidade suficiente para corresponder às suas actuais necessidades de desenvolvimento. Por isso, do ponto de vista histórico, sociológico e económico, pelo menos, o recurso a quadros estrangeiros que o país (o Estado e as empresas) tem feito justifica-se perfeitamente.
Do ponto de vista ético e moral, tenho de perguntar se é correcto fechar Angola aos estrangeiros, inclusive na base de ressentimentos históricos?
Obviamente, os recursos humanos têm de ser procurados, antes de mais, no próprio país. Para isso, a aposta na educação é fulcral. O problema é que, mesmo que as estratégias do governo em matéria de educação fossem irrepreeensíveis, a formação de todos os quadros de que o país carece leva tempo, o que não se compadece com as necessidades imediatas de reconstrução e desenvolvimento. É necessário, pois, procurar esses quadros no exterior. O que a sociedade deve exigir é que o governo faça isso de maneira planificada e estratégica.
Desde logo, é preciso saber que tipo de quadros o país precisa e em que quantidades. Como essa carência de quadros é ampla e diversificada, isso pode ter consequências sociais e políticas (muita gente não entende, por exemplo, a contratação de operários especializados, sobretudo na construção civil, mas o facto objectivo é que não existem angolanos suficientes com essa qualificação). A fim de minimizar essas consequências, é necessário priorizar estratégias de desenvolvimento que, nesta fase, impliquem mão-de-obra massiva e não intensiva (a excessiva ênfase no agronegócio não me parece, nesse sentido, uma opção correcta).
O “procurement” de quadros no exterior pode também obedecer a certas prioridades que facilitem a sua absorção pelo conjunto da sociedade. A primeira proridade, quanto a mim, devem ser os angolanos emigrados (sem distinções de nenhuma espécie). A segunda, os quadros dos países de língua portuguesa, com preferência para os africanos e os afro-descendentes (isso não é uma classificação “racial”, pois também há afro-descendentes brancos). A terceira prioridade podem ser os quadros provenientes dos demais estados africanos.
Certo tipo de quadros desses países (como médicos, professores e engenheiros) podem beneficiar de certas facilidades migratórias, como obter, sem maiores formalidades, um visto de trabalho, desde que tenham contrato com uma entidade nacional. Todos os anos, e de acordo com um sistema de quotas migratórias, alguns deles poderiam mesmo tornar-se residentes permanentes. Conheço, por exemplo, professores universitários originários de alguns países africanos de língua portuguesa que aguardam há anos por um visto de trabalho em Angola, o que considero uma aberração.
Há duas outras exigências que devem ser feitas ao governo, nesta matéria. A primeira é a adopção de estratégias efectivas para que os quadros recrutados no exterior possam contribuir para a formação dos quadros angolanos, em todos os sectores e a todos os níveis. A segunda é velar para que as discrepâncias entre as condições sociais dos quadros estrangeiros e as dos quadros nacionais não sejam tão absurdas como muitas vezes são (uma das medidas pode ser, precisamente, facilitar a imigração individual, por sua conta e risco, de quadros estrangeiros e não a sua contratação como “cooperantes”).
Estas são apenas algumas ideias e sugestões, pois trata-se de um tema vasto e complexo, que um dia terá de ser discutido corajosa, mas serenamente: a relação entre as necessidades existentes no domínio dos recursos humanos, as políticas migratórias e o desenvolvimento do país. A minha tese é que isso deve ser feito combinando abertura e defesa dos interesses estratégicos do país, pois não acredito que este último objectivo seja alcançado adoptando uma atitude xenófoba."

João Melo (in África 21)



publicado por zé kahango às 01:29
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 24 de Julho de 2009
Artistas plásticos angolanos expõem em Israel

Fonte: Angola Press - Editado por AD   

ImageUma exposição colectiva de pinturas e esculturas dos artistas plásticos angolanos Tomás Ana “Etona”  e Sozinho Lopes estará patente de 3 a 15 de  Agosto, em Israel, na Feira Contemporânea de Artes Plásticas do Estado de Jerusalém.

Estes criadores, que vão compartilhar o evento com artistas plásticos de outros países do mundo, vão mostrar vinte esculturas e dez pinturas, com o fim de ressaltar a cultura de Angola neste país do médio oriente.
Em declarações segunda-feira, Tomás Ana "Etona", refere que no conteúdo das obras a expor, durante 15 dias, estarão igualmente em abordagem questões sociais e os últimos desenvolvimentos do país em actividades como desporto e economia.
“É uma oportunidade que temos para exibir Angola em termos de Arte, pelo que agradecemos à Embaixada de Angola em Israel que tudo fez para que fosse possível levar essas criações”, referiu.
Natural da província do Zaire, Etona começou a desenvolver a sua actividade artística na década de 1970, tendo feito depois o curso médio de Artes Plásticas no Instituto Nacional de Formação Artística e Cultural.
 
Foto: Pintura de Sozinho Lopes

(AngolaDigital)


marcadores:

publicado por zé kahango às 14:18
link do post | comentar | favorito

avó Rita

avo rita por mirandinhas1.

(mirandinhas1)


marcadores:

publicado por zé kahango às 14:16
link do post | comentar | favorito

bolsas de estudo

Mais de um milhão de dólares norte-americanos são gastos mensalmente, pelo governo angolano, em bolsas de estudo interno e externo, soube-se quinta-feira, em Luanda.

Segundo o director do Instituto Nacional de Bolsas Estudos (INABE), Jesus Baptista, que participou no lançamento oficial do Programa de Mestrado em Gestão de Políticas Económicas, realizado em Moçambique, na quarta-feira, 22, são beneficiários de bolsas internas jovens com idade até os 25 anos, abrindo-se uma excepção a estudantes órfãs, com agregado familiar extenso, descendentes de antigos combatentes e portadores de deficiência.

O director disse que para tal, o governo aprovou dois tipos de bolseiros internos, nomeadamente o relacionado com  alimentação, transporte, bibliografia e alojamento e outro que visa cobrir as despesas com propinas, inscrição e matrícula.
Acrescentou que este ano, o INABE vai totalizar seis mil bolseiros internos e a prioridade continua para as áreas de engenharia, medicina e pedagogia.
Fora do país, o INABE controla mais de mil bolseiros, na sua maioria a formar-se na Rússia, Portugal, Cuba e Argélia. Está agendada para Setembro a ida a Cuba de mais cem bolseiros, para formação na área de engenharia.

Entretanto, Jesus Baptista sublinhou a aposta do governo em continuar a formar quadros nos mais diversos domínios, apesar da crise financeira que assola o mundo.

 

 

(in Angola Digital)



publicado por zé kahango às 14:15
link do post | comentar | favorito

rostos -3

(mirandinhas1)


marcadores:

publicado por zé kahango às 14:12
link do post | comentar | favorito

Geração Semba 2

 

Leia mais aqui

 


marcadores:

publicado por zé kahango às 14:11
link do post | comentar | favorito

rostos -2

(mirandinhas1)


marcadores:

publicado por zé kahango às 14:08
link do post | comentar | favorito

Família e Promoção da Mulher

o que diz a Ministra Genoveva Lino 

 

 



publicado por zé kahango às 14:04
link do post | comentar | favorito

rostos -1

(mirandinhas1)


marcadores:

publicado por zé kahango às 13:09
link do post | comentar | favorito

conheça os dinossauros de Angola

http://omateus.googlepages.com/Mateus_Castanhinha_2008_NGP_10_08_Gr.pdf

 

http://omateus.googlepages.com/Schulpetal2008Prognathodonkiandafrom.pdf

 

http://www.museulourinha.org/pt/Omateus/Papers/Jacobs_Mateus-et_al_2006_Angola.pdf

 

http://www.paleoangola.org/AngolaSite/Publicacoes_Publications.html

 


marcadores: ,

publicado por zé kahango às 13:09
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 23 de Julho de 2009
faces de Angola (3)

foto de António Cortez de Lobão


marcadores:

publicado por zé kahango às 11:26
link do post | comentar | favorito

irmã Mena

irmã mena por mirandinhas1.

(mirandinhas1)


marcadores:

publicado por zé kahango às 11:26
link do post | comentar | favorito

cirurgia cardíaca

Por Especialistas angolanos

 

Hospital Josina Machel

Fotografia: Francisco Bernardo

 

 

As doenças cardiovasculares são as principais causas de morte no mundo. Em Angola, os doentes que precisam de uma cirurgia ao coração já são tratados pelos cirurgiões angolanos, no Hospital Josina Machel. 
O Hospital Josina Machel presta, desde Novembro do ano passado, assistência em cardiologia clínica, cateterismo às artérias coronárias e cirurgia cardíaca correctiva, informou o médico Dário Olaio, chefe do Serviço de Cardiologia e Cirurgia Cardíaca.
As operações ao coração no Josina Machel beneficiam  doentes, que agora não precisam de ser evacuados para o estrangeiro. O Estado poupou muito dinheiro com o fim das evacuações.   De acordo com informações dos especialistas, cada cirurgia cardiovascular custa, no mínimo, 30 a 50 mil dólares nos hospitais do estrangeiro, para onde os doentes angolanos eram evacuados. A estes valores adicionam-se os custos da viagem e estadia do paciente e acompanhante.
Hoje, muito dinheiro pode ser poupado graças à equipa de cirurgia cardiotoráxica do Hospital Josina Machel, que é constituída por 14 médicos, entre  angolanos, brasileiros, cubanos e vietnamitas.
Há especialistas em cardiologia clínica, cardiologia hemodinâmica (cateterismo), cirurgia cardíaca e anestesia cardiovascular.
Os médicos têm a missão de resolver os problemas das cardiopatias congénitas, as sequelas da febre reumática e a substituição das artérias coronárias obstruídas, por veias das pernas (safenas) ou artérias mamárias.

Tratamento

Dário Olaio explicou que os doentes tratados no Hospital Josina Machel são vistos inicialmente pelos cardiologistas clínicos na consulta externa ou quando se dirigem com queixas ao Banco de Urgência. Posteriormente são internados e submetidos a um estudo preliminar onde é avaliado o estado clínico de cada doente.
Os casos que necessitam de intervenção cirúrgica ou cateterismo são discutidos pela equipa de médicos que decide  a conduta a seguir. Os doentes são preparados para cirurgia ou intervenção hemodinâmica. O serviço recebe também doentes que são encaminhados pela Junta Nacional de Saúde e por médicos de outras instituições hospitalares. 
O responsável do Serviço de Cardiologia e Cirurgia Cardíaca do Hospital Josina Machel informou, que as patologias cardiovasculares mais frequentes são as complicações da hipertensão arterial, a insuficiência cardíaca, e a afectação da tuberculose sobre o coração (conhecida como pericardite tuberculosa). As intervenções cirúrgicas   mais frequentes são causadas pela consequência da tuberculose que afecta o tecido que envolve o coração.
As sequelas da febre reumática, doença que tem origem nas anginas, causam dano às válvulas do coração e obrigam à sua troca por próteses.
As cardiopatias congénitas e as doenças obstrutivas das artérias coronárias, às vezes resolvem-se por hemodinâmica, quando se introduz pela artéria femoral um cateter, “um tubo muito estreito que chega até à artéria coronária lesionada e a desobstrui com um balão ou com a colocação de uma pequena rede metálica conhecida como Stent”.

Doenças frequentes

Dário Olaio explicou que a pericardite tuberculosa, a doença valvar reumática (febre reumática) e as cardiopatias congénitas são as causas mais frequentes de necessidade de cirúrgica, no Hospital Josina Machel. O especialista disse que desde Novembro do ano passado foram realizadas 99 operações a 70 pacientes: “às vezes um mesmo paciente necessita de mais de uma operação”.  Do total de operações, 30 foram feitas para tratamento da doença valvular reumática  (febre reumática) e consistiram na troca das válvulas do coração por próteses  e acrescentou que dentro dos sector de hemodinâmica foram realizadas 163 cateterimos e angioplastias com a colocação do Stent).
No Hospital Josina Machel já foram realizadas 1.812 consultas externas de cardiologia, 1.884 electrocardiogramas, 307 ecocardigorafias doppler e 20 provas de esforço,  um exame em que se testa a resposta do coração a um esforço físico.   Dário Olaio disse que durante a semana, o hospital recebe 16 doentes com problemas cardíacos e por mês são feitas 13 intervenções cirúrgicas. Foram internados com problemas do coração 217 pacientes, destes 93 são homens e 124 mulheres, com uma média de idades de 39 anos.

Crianças cardíacas

As doenças do coração não atingem apenas os adultos. Águeda de Cássia tem 8 anos e veio da província Cabinda por ter uma doença que, de acordo com o chefe dos Serviços de Cardiologia e Cirurgia Cardíaca, se chama endocardite bacteriana. È uma infecção dentro do coração que teve origem na febre reumática.” Esta é uma doença que deriva da amigdalite, que se não é tratada ou é mal curada, produz uma reacção inflamatória que afecta as articulações e produz lesões irreversíveis dentro do coração”, disse o especialista.
No caso da menina Águeda de Cássia, a lesão irreversível da febre reumática causou-lhe uma grave infecção bacteriana (Endocardite).  Águeda está internada há mais de um mês e é uma das candidatas à cirurgia cardíaca.
Dário Olaio disse ser necessário que os pais e familiares tenham consciência de que o problema que a Águeda tem podia ser evitado se tivesse sido feito  um diagnóstico e tratamento correcto da amigdalite (anginas).   

Conselhos médicos

O especialista em cardiologia aconselha que, por exemplo, uma criança que tenha uma doença da garganta deve ser vista pelo médico e fazer um tratamento de antibiótico em sete ou dez dias,  no máximo. “ Se o problema da garganta não for tratado ou for mal tratado vai produzir uma reacção irreversível no coração e essa criança, que podia ter uma vida diferente, vai ter de correr o risco de uma intervenção cirúrgica, como única maneira de lhe salvar a vida. Caso contrário morre a médio prazo”, advertiu. 
Até agora, no  Serviço de Cardiologia e Cirurgia Cardíaca, dos 217 pacientes internados morreram 16. Dez mortes foram de pacientes operados  e seis do foro cardiológico clínico. A hemodinâmica não registou qualquer falecimento.  O médico Dário Olaio salientou que o que piora o prognóstico dos doentes é aparecerem num estado já avançado da doença, e com complicações adicionais. “Apresentam um maior estado de deterioração cardíaca que nem a cardiologia nem a cirurgia resolve e isso tem levado à morte  alguns dos pacientes”.

Doenças congénitas

Em relação às doenças congénitas, onde já foram feitas 14 cirurgias. O especialista esclarece que as doenças congénitas aparecem durante a gravidez e são, muitas das vezes, fruto do tipo de vida que os pais têm, ou pela forma como as mães conduzem a gravidez.
 “ Estas doenças, em muitos casos, podem ser evitadas.  As mães grávidas não devem fumar, consumir drogas, álcool e devem evitar a ingestão de medicamentos desnecessários e sem prescrição médica. “Os medicamentos nas grávidas podem produzir alterações na formação do feto e assim a aparição de doenças congénitas”, alertou Dário Olaio.

Trabalho na comunidade

Este ano, um grupo de médicos especialistas em Cardiologia, Medicina Interna, Endocrinologia e Patologia Clínica (laboratório) acompanhados de técnicos e enfermeiros do Hospital Josina Machel fizeram um trabalho de pesquisa sobre a hipertensão e diabetes, nos bairros, Operário, Samba, Praia do bispo e Cassenda. O objectivo foi determinar o número de pacientes diabéticos e hipertensos nessas comunidades.
Foram vistas 1.100 pessoas nas quais foram detectados 146 doentes  hipertensos e diabéticos.
Os técnicos aconselharam os doentes a seguimento médico hospitalar, baseado em consultas e exames, que  são gratuitos. Apesar desta facilidade há quem não aproveite. “Perdemos os contactos com alguns pacientes, porque os contactos telefónicos não resultam.
Eles devem comparecer no hospital para que possamos inseri-los nas marcações, e começarem então a fazer as suas consultas”, aconselhou o médico.
 
 

(do Jornal de Angola)



publicado por zé kahango às 11:17
link do post | comentar | favorito

sem título

(mirandinhas1)


marcadores:

publicado por zé kahango às 10:38
link do post | comentar | favorito

fomento da agricultura

Banco de Fomento Angola financia sector agrícola com US$ 80 milhões de dólares

 

 

A carteira de crédito do banco de Fomento Angola (BFA) para o ano 2009 está estimada em 80 milhões de dólares, um valor que visa financiar pequenos e médios produtores ligados às associações e cooperativas agro-pecuárias do país.
Segundo o presidente da comissão executiva do BFA, Emídio Pinheiro, o financiamento visa atenuar as dificuldades que os agricultores passam para a aquisição de sementes e instrumentos de cultivo.
Emídio Pinheiro tranquilizou os clientes realçando não existir um limite para o crédito. “Temos um banco com muita liquidez e disponibilidade para a concepção de crédito. Para o BFA o fundamental é a qualidade do crédito”.
Segundo afirmou, o Banco de Fomento Angola cede crédito desde que os projectos sejam consistentes e a gestão de qualidade e responsável.
No quadro do financiamento ao sector agrícola e da política de diversificação da economia do país, o Governo angolano aprovou, em Maio deste ano, a constituição de uma linha de crédito destinada a financiar produtores agrícolas agrupados em associações e cooperativas agro-pecuárias.
A linha de crédito do Governo angolano contempla a atribuição de US$ 150 milhões de dólares para o crédito de campanha e US$ 200 milhões para o de investimentos.

 

(Angop, in África 21)



publicado por zé kahango às 10:20
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 22 de Julho de 2009
faces de Angola (2)

foto de António Cortez de Lobão


marcadores:

publicado por zé kahango às 11:28
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 21 de Julho de 2009
"canyon" do Namibe

Canyon in Namibe por Philoua.

( foto de  Philoua )


marcadores:

publicado por zé kahango às 03:52
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 20 de Julho de 2009
faces de Angola

foto de António Cortez de Lobão


marcadores:

publicado por zé kahango às 20:35
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 16 de Julho de 2009
quimbo no Hoque


marcadores:

publicado por zé kahango às 23:11
link do post | comentar | favorito

D. Branca

D.branca por mirandinhas1.

(mirandinhas1)


marcadores:

publicado por zé kahango às 11:33
link do post | comentar | favorito

Equipa do blogue:
Editor e Redator: José "Kahango" Frade Coordenadora do Conselho Redatorial: Paula Duarte (A-Santa-Que-Me-Atura...) O Mui Ilustre Painel de Colaboradores: Dionísio Sousa (Cavaleiro dos Contos), "Funka" (Nobre Reporter Permanente), João "Neco" Mangericão (Moçâmedes), Jorge Sá Pinto (Assuntos Arqueológicos), José Silva Pinto (Crónica Quotidiana), Mané Rodrigues (Assuntos Culturais), MJT Pimentel Teixeira (Prospecções), Paulo Jorge Martins (Fauna Grossa), Ulda Duarte (Linguística da Huíla), Valério Guerra (Poeta Residente).
marcadores

a nossa gente(492)

a nossa terra(540)

crónica(16)

cultura(425)

editoriais(25)

livros(46)

memórias(36)

o futuro é já hoje(378)

todas as tags

pesquisar
 
posts recentes

Ovakwambundo - O povo do ...

só entre nós...

Muhumbe

antigas, do Quipungo

alegria, entre missangas....

o Óscar Gil, em reportage...

Herdeiro

faces - 6

faces - 5

faces - 4

Por que tenho de explicar...

faces - 3

faces - 2

faces - 1

por Angola

Os primeiros tchicoronhos

atenção

Gunga

Muhimba

moinho boer na Humpata

deixando a Palanca...

Macópios

Tomates

Mumuíla

demarcando fronteira...

Huíla

Contos do Vissapa - 8

Tômbua

apregoando boas mangas...

há muito para contar...

Quimbo - Gambos

a antiga atracção pelas á...

Côr!

trabalhos...

numa pausa...

seguindo a picada...

Humbe

para refrescar...

ponte na Chibia

Missão de Omupanda (Cuanh...

Otchinjau

Maneco de Capangombe

lançamento de "Viagem à t...

de José Viana Leitão de B...

preservar...

Estação Zootécnica, c. 19...

curiosidades...

O camacove...

colorida...

missão

últimos comentários
SAPS prezados canhotos Esperado boa disposição de ...
Bem, Francisco Cubila, a notícia que comenta já te...
A Junta Regional de Luanda, não é representante do...
Sou um jovem formado e com experiência de trabalho...
olá, cursei Antropologia(faculldade de ciênçias so...
Obrigado.
A nossa terra é sempre inesquecível.Gostei do poem...
De facto vive na Baía dos Tigres nas décadas 1960 ...
Obrigado más não tinha o que eu queria saber
Olá Lurdes, sou angolana e estou a aprender Língua...
Boa Tarde , meu nome e Agnes e eu estou a fazer um...
Boa tarde Hilario,preciso muito falar com você,por...
No pais como este, tudo cidadaõ pretende estudar e...
No pais como este, tudo cidadaõ pretende estudar e...
ola pessoal! eu cheguei foi agosto no angola mas e...
posts mais comentados
21 comentários
7 comentários
6 comentários
6 comentários
6 comentários
Setembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


ligações
arquivos

Setembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Dezembro 2013

Outubro 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Novembro 2006

Setembro 2006

Julho 2006

Junho 2006

Abril 2006

Março 2006

Angola

Ver mapa maior
Visitantes de todo o mundo...
Locations of visitors to this page
blogue inscrito em
Add to Technorati Favorites Places Blogs - BlogCatalog Blog Directory
o nosso contacto:
munhozfrade@gmail.com
subscrever feeds
blogs SAPO